your language


". . . . Essas palavras tristes e desorganizadas escondem as lágrimas que eu espero que tu nunca vejas . . . ."







sábado, 26 de maio de 2012

under the stars

E eu conjecturo coisas no ar.
Relembro noites fugidias.
Sentimentos em vão.
Paixões fugazes.
E momentos efémeros.
A noite está fresca assim, enrolados numa manta a contemplar as estrelas no céu, a lua em quarto crescente, aviões em voos fora de horas. E os dois rimos para o céu. Estupidez momentânea, de reparos sem nexo. Os teus olhos brilham, mas tu já não vês mais nada. Puxas-me mais para junto de ti, enrolas os dedos nos meus cabelos e com a outra mão afagas o meu corpo, apertando-o contra o teu. Ao longe a noite deixa de ter os seus contornos (ou sou eu que já não os vejo) e a lua esbate-se pelo resto da noite. A chama da vela apaga-se e a cera escorre simples e breve. Tu sentes o sabor da minha pele, eu deixo-me esconder em ti. Arrepias-me a nuca, respiras tão docemente perto dos meus lábios e roubas-me outro beijo. E eu encaminho-te, deixo que sejas predador no meu próprio território. E assim os teus ombros começam a ficar desnudados, a porta está no trinco, mas eu nem me importo, e tu puxas-me uma vez mais; peças de roupa espalhadas aleatoriamente pelo chão. Já só sinto o teu toque na minha pele; (lá fora um pássaro canta, mas a melodia soa tão repentina e triste, que me desligo.) Perdes o controlo, libertamos as amarras, e eu sinto o roçar singelo dos teus cabelos no meu peito, as tuas mãos exploram o meu corpo, como lugar desconhecido e agradável. Corpos enrolados em véus de cumplicidade, bocas molhadas e sentimentos unidos, entre pessoas tão opostas, mas ao mesmo tempo tão iguais naquilo que desejam fruir. Perco-me na lembrança dessa noite, de ti a entrelaçar-te em mim para dormir, do teu braço sobre o meu ventre, das tuas palavras doces sussurradas ao meu ouvido, dos meus dedos a brincarem com o teu cabelo, como se fosses meu, como se pertencesse-mos um ao outro . . .
Sim eu sinto falta de ti ...
os teus contornos,
os teus cabelos,
o teu cheiro,
o teu olhar . . .

8 comentários:

  1. Vais ver que esse mês passa a voar e rapidamente ficas despachada! :) A propósito, adorei o texto *.*

    ResponderEliminar
  2. Texto lindo!!


    http://placequotehere.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. Lindo! Lindo! Lindo!!! Que bem que soube ler este texto...Está magnífico!
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  4. Até me deixaste sem fôlego!
    Uma decllaração de amor linda.
    Parabéns!
    Um beijinho e continua a escrever!
    Espero que voltes a ter noites inspiradoras como esta.

    ResponderEliminar
  5. Lindo, intenso e profundo.... Uma segunda-feira abençoada!
    Abraço fraterno e carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  6. Oi Oi Oi!

    Sei que tem muito tempo que não faço uma visita por aqui, mas eu mudei de internet e tive que ficar aguardando a instalação e quase não conseguia entrar no blog. Mas vim aqui dizer que agora estou totalmente de volta :) E contanto com sua visita no meu blog também!

    Beijos no coração!

    ResponderEliminar
  7. Fantástico! beijinho e saudades, ando afastada disto.

    ResponderEliminar